Arquivo do mês: agosto 2010

18 – Soneto do Amor Só

Da Luz se fez a treva
No coração abriu-se chaga
Feita por linda e cruel adaga
O que era bela floresta, agora é terrível selva.

Soube-se que a Amizade
Já não era mais Verdade
O que era lindo, transformava-se em crueldade
E enfim, tomou forma de triste realidade.

Tudo em um dia, tudo em um dia.
O que era alegria, o que nos sorria
Passou a ser a ferida que mais chorar fazia.

O que era a visão mais querida
Transformou-se na visão mais sofrida,
Tudo em um dia, tudo em um dia.

sp.04/03/1986/dom

Para…
G.Brandão

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em eGo

17 – Quatro Décadas

Da quarta-feira quente que nasci
Havia no céu um disco crescente
Seis meses depois tiraram a foto
Em que eu aparecia rechonchuda
Com grandes olhos escuros, curiosos e reluzentes

Aos quinze anos
Minhas idéias vagavam por oceanos
De uma energia infinita
Impressão que não se vai perder nada
Que tudo é só hormônios, prazeres e alegria
E estava a meio caminho da jornada da Vida.

A caminhada prossegue com novas experiências
Vou tomando mais ciência das coisas
Nem tudo é como se parece
E tento convencer que não é bem assim
Até o meu mundo cair…

E caindo em mim, recolho os pedaços
Seguindo, mais cuidadosa e serena
Observando melhor o caminho
Aprendendo a ler mapas, tomando atalhos
Que façam chegar mais segura ao meu destino…

sp.03/10/08/sexta

Para eGo
G.Brandão

1 comentário

Arquivado em eGo

16 – Gôsto de Mim

Gôsto de ser eu e mais ninguém.
Gôsto de não fazer nada, só de pensar em alguém.
Gôsto de sentir o tudo e o todo.
Gôsto de sentir o todo e o nada.
Gôsto de fazer aquilo que quero, suar, chorar, lutar, pelo ter e principalmente pelo ser…
Gôsto pelas coisas do mundo.
Gôsto de botar tudo para fora, de sentir, viver, respirar, sorrir, amar.
Gôsto de se enterrar…Por a cabeça embaixo do travesseiro e esquecer de tudo e todos, fingir meu ser, morto (estar).
Gôsto de exprimir palavras em sentimentos e sentimentos em palavras.
Gôsto de pensar, de fugir, de drogar-se em leituras, sondar mares e sentidos ocultos para não se magoar…
Gôsto de se descobrir amando, odiando, alegrando ou entristecendo, vivendo, morrendo, pulsando…
Gôsto de correr e ser livre, de vento no rosto, de solidão e paixão.
Gôsto de boa companhia, de bons amigos, letras e poesias.
Gôsto de pinturas, desenhos e boa música.
Gôsto garboso, malicioso, confuso.
Gôsto criança, adulto, maduro.
Gôsto bonito.
Gôsto de mim!

sp.06/12/1986/sáb.

Para…
G.Brandão

2 Comentários

Arquivado em eGo